Coluna da Thaíssa Santos: A LUTA CONTINUA

Olá alvinegros, 

Ontem o Botafogo conseguiu arrancar o empate com o Figueirense, no Orlando Scarpelli. Aos 48 minutos do segundo tempo, Luis Ricardo marcou após cobrança de falta de Carleto e decretou o 2 a 2 no placar, no jogo de ida pela terceira fase da Copa do Brasil. Clayton e Emerson, contra, fizeram os gols do Figueira, e Diego Giaretta fez o primeiro do Alvinegro. Agora, o Glorioso pode empatar por 0 a 0 ou 1 a 1 na volta, no Rio de Janeiro, ainda sem data marcada, para avançar de fase. 
   
Reprodução Internet
                  
Esse empate com o Figueirense acabou sendo justo e premiou novamente à vontade, garra e determinação de um time que raramente se entrega. Por enquanto, essa tem sido a vantagem do Botafogo em 2015.

Agora pensando no jogo do próximo sábado pelo Campeonato Brasileiro, contra o Atlético-GO, no Mané Garrincha em Brasília. 

Começamos a série B embalados, ainda não perdemos. Viemos de uma vitória sobre o CRB-AL por 4 x 1, deixando-nos na segunda colocação da competição, empatado com o líder Sampaio Correia em número de pontos.

Cada jogo devemos tratar como se fosse uma final, pra chegarmos ao nosso objetivo maior. 

Torcida de Brasília, vamos apoiar o Fogão! Vamos ao jogo, vamos a busca de mais uma vitória, para que sejamos recompensados no final. Sempre lembrando que o Botafogo somos nós e que nós somos um gás a mais para os jogadores. Vá ao estádio, cante, grite até o minuto final, não deixe de apoiar! 

          Vamos voltar para o lugar de onde não deveríamos ter saído, a luta continua.

Por: Thaíssa Santos

FOGÃO SAI ATRÁS NO PLACAR MAS ARRANCA EMPATE AOS 48

Alvinegro pedia por 2 a 0, mas Giaretta e Luis Ricardo buscaram a igualdade para o Glorioso



ESSE É O BOTAFOGO QUE EU GOSTO! Perdendo o jogo até os 48 minutos do segundo tempo, o Botafogo foi valente e buscou o empate com o Figueirense. Com gols de Diego Giaretta e Luis Ricardo, o Botafogo empatou por 2 a 2 com o Figueirense, pela primeira partida da terceira fase da Copa do Brasil, realizada no Orlando Scarpelli.

Em breve mais informações sobre a partida.



Por: Igor Melo

Botafogo visita o Figueirense pela Copa do Brasil

Foto: Vitor Silva / SSPress

Duelo de Alvinegros será às 19h30m quarta-feira, no Orlando Scarpelli


Ainda em êxtase pela convincente estreia em casa na Série B, o Botafogo agora tem de voltar os olhos para a Copa do Brasil. O Glorioso vai até Florianópolis para enfrentar o Figueirense, no Orlando Scarpelli. A partida que será disputada às 19h30 será o jogo de ida e é válida pela terceira fase da competição. O jogo será transmitido no FogoNotícias a partir das 19h00m.

Para a partida desta quarta-feira, o técnico René Simões não poderá contar com Daniel Carvalho, Sassá e Marcelo Mattos, que ficaram afastados por motivos médicos.

O Alvinegro deverá ir a campo com a seguinte equipe: Jefferson, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Carleto; Aírton, Willian Arão, Fernandes e Lulinha; Rodrigo Pimpão e Bill.



Por: Igor Melo

COBERTURA FOTOGRÁFICA: Copa do Brasil Sub-17 Botafogo 1(3)x(4)3 Vitória

Foto: Renan Guedes/FogoNotícias
O FogoNotícias esteve presente na final da Copa do Brasil Sub-17, realizada na última terça-feira, no Estádio Nilton Santos. Mesmo com a ampla vantagem, o Vitória não tomou conhecimento e reverteu o placar, vencendo por 3 a 1 e conquistando o título da competição nos pênaltis, pelo placar de 4 a 3.

CONFIRA O ÁLBUM DE FOTOS DA PARTIDA



FOTOS: Renan Guedes / FogoNotícias


Por: Igor Melo

Coluna da Thamyres Inácio: APOIO INCONDICIONAL

Olá alvinegros,

No último sábado 16/05, enfrentamos o CRB pela segunda rodada do brasileirão no Estádio Nilton Santos. Era dia do Botafogo, era dia dele, dia da enciclopédia do futebol, dia de um grande ídolo alvinegro ou melhor dizendo, dia de um ídolo de todo amante do bom futebol.

Era  dia de comemoração e de homenagem aos 90 anos do nascimento daquele que será eterno no coração de todo alvinegro e nada melhor do que homenagear com uma boa vitória. Vencemos a partida por 4x1. Bill, Lulinha, Willian Arão e Elvis marcaram para o Botafogo e Fernando Ribeiro marcou para o CRB.

Uma homenagem linda dentro de campo e que na arquibancada não deixou a desejar... Antes da partida começar a torcida fez uma linda e emocionante homenagem a Nilton Santos com direito a Black hell e bandeirão no ar, mais um grande espetáculo dessa torcida tão apaixonada.

Tenho certeza que nossa estrela -Nilton Santos- está lá do céu cuidando do nosso tão amado clube e que assim como eu, ficou muito feliz com toda aquela festa. O que parece pouco, perto do que ele significa pra nós.

Foto: Vitor Silva / SSPress

Na próxima quarta, enfrentaremos o Figueirense no Orlando Scarpelli, ás 19:30 pela terceira fase da Copa do Brasil, lembrando que a regra de vencer por 2 gols de diferença na casa do adversário para eliminar o jogo de volta, não vale mais para essa fase.

É impossível não lembrar da fase horrível que passamos, do mesmo modo que é inevitável não se emocionar com o nosso início de ano.

Pela série b, são dois jogos e duas vitórias. Há quem diga que é apenas a segunda rodada do brasileirão, e é. Mas pra mim cada jogo é uma final e cada vitória deve ser comemorada como uma, cada ponto conquistado faz a diferença e lá na frente pode ser decisivo.

 Então hei de comemorar cada jogo como se fosse o último, cada vitória uma conquista. É apenas o início de uma nova história, temos um longo caminho pela frente, juntos vamos reerguer, ou melhor dizendo, estamos reerguendo o Botafogo e nesse longo caminho devemos a ele o apoio incondicional, o apoio além dos 90 minutos. O Botafogo sempre seremos nós!



Por: Thamyres Inácio

PARA SOLTAR O GRITO!

Com boa vantagem, Botafogo recebe o Vitória no Niltão para decidir o título da Copa do Brasil Sub-17



Sorte de campeão e uma campanha irretocável. O time sub-17 do Botafogo vai decidir a Copa do Brasil com o Vitória, às 16h30, no Estádio Nilton Santos. Vencedor pelo placar de 3 a 1 no jogo de ida, o Botafogo pode perder por até dois gols de diferença que fica com o título inédito da competição.

Mesmo com a ampla vantagem aberta no jogo de casa, o time alvinegro prega respeito ai Vitória e sabe da dificuldade de decidir um título em casa.

- A responsabilidade aumenta não só por decidir em casa, mas por ser a final. Nós, comissão e atletas, conversamos e passei para eles que a responsabilidade sempre vai aumentar quando se começa a ganhar. Mas eu quero isso sempre na minha carreira, quem trabalha no futebol não pode ter uma responsabilidade menor – disse o técnico da equipe, Felipe Conceição, que aproveitou a entrevista ao site oficial do Botafogo para convocar a torcida.

- Estamos aqui, nós do Sub-17, com o objetivo de que esses meninos daqui há um tempo ajudem o Botafogo esportivamente e até financeiramente, para que o clube tenha um futuro melhor. Dentro disso, a torcida faz parte desse processo de formação. Se a torcida vier e apoiar do início ao fim, vão estar acrescentando na formação dos meninos e no futuro do clube. Acredito que, não só o Botafogo, mas todos os outros clubes do Brasil, se não investirem na a base e não usarem muitos atletas de base, futuramente a crise financeira vai aumentar.

Para a finalíssima, o técnico confirmou a volta dos jogadores suspensos Jordan, Matheus Fernandes e Rickson, mas não revelou qual será a equipe titular.

Informações sobre a partida:

Copa do Brasil Sub-17
Botafogo x Vitória
Estádio Nilton Santos – RJ
19/05/2015 – 16h30m
Entrada: 1kg de alimento não-perecível.
A ENTRADA DA TORCIDA DO BOTAFOGO SERÁ PELO SETOR OESTE.



Por: Igor Melo

Luz eterna

Em 2010, a revista Trivela publicou uma entrevista fictícia com Garrincha como se ele estivesse vivo, aos 77 anos, que foi baseada em um texto da revista Vanity Fair, onde David Kamp escreveu uma entrevista fictícia com John Lennon vivo, aos 70 anos. E inspirada nesse bate-papo com Garrincha, intitulada "Espírito Imutável" (se quiser conferir, clique aqui), escrevo uma conversa com Nílton Santos, já não presente no planeta, mas em qualquer lugar desse Universo.

Sábado, dia 16 de maio de 2015, 19h. O jogo já tinha terminado. Botafogo 4, CRB 1, no Nílton Santos. Em uma situação que não posso descrever, ao piscar meus olhos, me deparo em um lugar desconhecido. Apesar de nunca ter ido ali, não senti medo, pelo contrário. Parecia uma outra dimensão, longe do planeta. Entretanto, me senti familiarizado naquele lugar. Uma luz que emanava e iluminava todo aquele ambiente - apesar de ser noite na Terra.

De repente, surge uma pessoa com aparência jovial. Cabelos escuros, bigode curtinho, corpo saudável, de atleta. Vestia uma camisa branca e um cordão no pescoço. Calça branca, também, e sapatos de cor clara. Tudo muito simples, mas de forma bem elegante.

Foto: Reprodução Internet

Logo reconheci pelas fotos que tanto vi: era Nílton Santos. "Como assim"? "Aonde estou"? "Como vim parar aqui"? "Será que eu morri"? Fazia perguntas atrás de perguntas, tamanho o meu susto. Ele simplesmente me responde, com extrema sabedoria: "meu filho, não poderei responder suas perguntas. Algumas não sei te dizer, outras não tenho autorização de te falar. A única que posso responder é que você não morreu".

Enfim passado o susto, voltei ao meu estado normal. E quis aproveitar aquele momento único e que me senti honrado em vivenciar. Ele me convidou para sentar-me em uma cadeira confortável e de ouro. Já ele sentou-se em uma de palha, bonita, porém mais humilde. Falei que não, falei que ele é que deveria sentar-se na de ouro por tudo que fez em vida. Mas ele me respondeu que "se em vida não queria desfrutar de riqueza, porque justamente agora ele iria querer"?

A contragosto, aceitei. Em seguida, um pouco de má educação da minha parte. Fui logo perguntando a ele: e o Botafogo? Sem, ao menos, perguntar como ele está. Me responde que pouco acompanha desde então. Agradece por tudo que vivenciou nos seus dezesseis anos vestindo a camisa da Estrela Solitária, os vinte e seis títulos e por nunca ter perdido uma final sequer em toda a sua carreira profissional.

Começa a me contar histórias dos tempos de Carlito Rocha, Sandro Moreyra, João Saldanha, Garrincha... Interrompi por um instante e perguntei: e eles, você os reencontrou? "Olha, garoto, na Terra, não acreditava que isso seria possível apesar de ser um desejo pessoal. Para mim, morreu, era o fim. Porém, sim, os reencontrei. Vi São Pedro no céu e o Sandro e o João eram seus amigos." Para completar em seguida: "Garrincha, quando me viu, ficou em uma alegria só, dizendo que o compadre dele tinha chegado. Até o Biriba eu vi, sempre ao lado do 'seu' Carlito, que ficou emocionado quando me viu pela primeira vez por aqui".

E finalizou. "Mas confesso que, até agora, não sei se tudo isso foi real. Se realmente eu vivenciei, apesar de não estar na carne, ou se foi um sonho, uma projeção. Enfim, apenas posso dizer que tenho esse momento com muito carinho em minha lembrança". Íamos voltando para a nossa conversa anterior, mas logo em seguida me diz: "Também encontrei Flávio Costa e Armando Marques. Mas o que aconteceu no passado entre a gente ficou por lá. Não há mais mágoa de nenhum lado. Apertei as mãos de ambos e ficou tudo bem resolvido".

Nílton continuou me falando do seu tempo de Botafogo, de jogador a dirigente e torcedor. Notava-se que as palavras dele eram de extrema amabilidade pelo que sentia por General Severiano. Me emocionava a cada letra, mas procurava conter-me e não escorrer nenhuma lágrima em meu rosto.

E o futebol? Perguntei a ele. Assim como o Botafogo, ele não acompanha mais. E me diz que, de vez em quando, ainda bate uma bolinha de onde está, para a minha surpresa. Lá, é a velha pelada que nós conhecemos por aqui. Por exemplo, o goleiro ainda pode pegar com as mãos quando a bola é recuada por um beque do seu time. Não existe noite. Não existe dia nublado. Por isso, por sempre ter o dia iluminado, ao ver uma sombra atrás dele, logo sacava que era adversário. Daí ele passava o pé em cima da bola e recuava ao goleiro. Malícia de usar o Sol pelo que aprendeu com o seu pai, que era pescador. Tempos de juventude no Flecheiras, antigo bairro na Ilha do Governador.

Foram histórias atrás de histórias. Muitas! Por um longo instante, me calei e deixei-o falar, aproveitando cada momento e o reverenciando calado, apenas com o olhar. Daí, me lembrei: "Nílton, sabia que, se ainda estivesse na Terra, hoje, você completaria noventa anos"? E ele me respondeu com surpresa que não. "Ah, garoto, aqui, a noção do tempo é diferente do da Terra. Por isso, nem desconfiava que hoje seria meu aniversário". Sendo assim, contei a ele que teve uma grande festa em sua homenagem e que o Botafogo venceu por 4 a 1 (não, não quis contar a ele que o Botafogo estava na Série B). Nossa Enciclopédia ficou feliz.

Contei a ele, também, que o Botafogo conseguiu mudar o nome do Engenhão para estádio Nílton Santos para, em seguida, ele me dizer, com modéstia, que "não merecia tal homenagem, não merecia tanto". Sim, você merece, completei. Ele sorriu, e completou dizendo que "depois de tanto tempo, ainda fica envaidecido por ser lembrado com saudade até hoje".

Contudo, o papo teve seu fim. Infelizmente. Foi eterno enquanto durou. Ele apertou minha mão, me deu um abraço e me agradeceu pela nossa conversa. Eu agradeci ainda mais. Quando já tínhamos nos despedido, ele falou de longe: "ah, garoto. Lembra que nem desconfiava que hoje poderia ser meu aniversário? Minutos atrás desconfiei, sim. Antes de nos encontrarmos aqui, chegou um monte de balões aqui com uma bandeira com minha foto. Sendo assim, agradece à torcida pela lembrança, por favor". Pode deixar, completei.

Foto: Vitor Silva.
 
Quando voltei à Terra - não sei de que forma -, a garganta deu um nó, o peito ficou apertado e os olhos marejaram.

Uma lágrima escorreu no meu rosto.

Chorei.

Ah, e não posso esquecer. Nílton Santos mandou lembrança a todos os botafoguenses como agradecimento pela homenagem do último sábado.

Sintam-se todos abraçados pelo nosso camisa seis.


Por: Thiago Hildebrandt.

Botafogo goleia em dia de festa para Nilton Santos

Foto: Vitor Silva
O Botafogo conseguiu sua segunda vitória em sua segunda partida na Série B. No dia que se celebrou os 90 anos do nascimento do maior lateral-esquerdo de todos os tempos do mundo, Nílton Santos, o Glorioso não teve dificuldades em golear o CRB por 4 a 1. No próximo sábado, 16h30, o time voltará a jogar contra o Atlético Goianiense em Brasília.

René fez duas mexidas na formação inicial em relação ao jogo anterior. Saíram Fernandes e Diego Jardel e entraram Sassá e Daniel Carvalho, respectivamente. Deu certo. Desde o apito inicial, o Botafogo sufocou o CRB até inaugurar o marcador. Aos dezesseis minutos, Sassá cruzou da esquerda e Bill, de carrinho, completou para os fundos da rede. Na comemoração, o atacante deitou no gramado e o Carleto simulou o gesto da eterna Enciclopédia do Futebol na Copa do Mundo de 1962, em um lance de Brasil x Espanha aonde o Nílton Santos faz falta dentro da área e, com um passo à frente e fora dela, força ao erro do árbitro, que marca a falta fora da área.

Foto: Satiro Sodré

Mesmo com o gol, o Botafogo continuou atacando e o CRB pouco foi visto em nosso campo de defesa. Daniel Carvalho fez uma boa apresentação na etapa inicial, comandando as criações das jogadas e ditando o ritmo no meio. Mas a melhor opção do Botafogo continuava sendo o Sassá pelo lado esquerdo do ataque. O lateral adversário terá pesadelos na noite de hoje, provavelmente.

Foto: Vitor Silva
O ritmo foi diminuindo com o passar dos minutos até o encerramento do primeiro tempo. Na volta do intervalo, sem modificações nos times, o Botafogo voltou muito mais ligado e tratou de liquidar a partida. Logo aos três, Bill anotaria o seu segundo gol na tarde, mas o assistente não validou o lance de forma equivocada, pois o camisa 99 estava em condições legais de jogo. Mas aos oito, o estreante Lulinha, que entrara minutos antes no lugar do Sassá, amplia para dois a zero após um presente do goleiro adversário.

Foto: Vitor Silva
Aos dezesseis, Arão faz três a zero em um lindo chute de primeira e de fora da área, após jogada do Pimpão pela esquerda. E aos vinte e dois, Elvis, que tinha entrado no lugar do Daniel Carvalho, faz o quarto em mais uma falha do goleiro do time alagoano, que definitivamente não esteve em um dia feliz.

Foto: Satiro Sodre
Com a vitória consolidada, mesmo com o René promovendo a estreia do Camacho minutos após o quarto gol e, possivelmente, fazendo algumas observações para o decorrer da temporada, o Botafogo continuava em cima e não tirava o pé do acelerador. Tinha o domínio e o controle da partida totalmente. Mas uma expulsão infantil do Pimpão aos vinte e cinco minutos tornou-se um balde de água. Após um lance pelo lado esquerdo de ataque, discordou de uma marcação do árbitro e recebeu o segundo cartão amarelo corretamente.

Após esse incidente, o Botafogo recuou devido à inferioridade numérica e o CRB acabou por fazer o seu gol de honra aos trinta e um minutos. Jefferson nada pôde fazer. O time alagoano ainda assustou a meta do goleiro da seleção brasileira por mais algumas vezes, obrigando-o a fazer uma bonita defesa aos trinta e três, mas o placar não se alterou mais até o apito final. Ainda teve tempo para gritos de "olé" da torcida nos derradeiros minutos após o Botafogo conseguir trocar alguns passes em sequência.

Uma bela atuação que deixa a torcida confiante para a sequência do campeonato. Uma linda tarde de homenagens para o nosso eterno Nílton Santos. Bela festa nas arquibancadas. Entretanto, se o time demonstrou concentração em boa parte da partida, jogando com seriedade mesmo com o placar a favor, não pode demonstrar desequilíbrio em momentos bobos como o do Pimpão, desfalque certo na próxima partida, no Mané Garrincha. Aliás, como nesse sábado tivemos a bênção do nosso camisa 6, que no próximo sábado tenhamos a bênção do Anjo das Pernas Tortas na capital federal.

Foto: Vitor Silva
FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 4X1 CRB

Local:
Nílton Santos, Rio de Janeiro (RJ).
Árbitro: Paulo H. Schleich Vollkopf (MS).
Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Claysson Vieira de Morais (MS).
Renda / Público:  R$ 319.850,00 / 12.535 presentes (10.600 pagantes).
Gols: Bill, 17’/1º.T (1-0); Lulinha, 9’/2º.T (2-0); William Arão, 16’/2º.T (3-0); Elvis, 21’/2º.T (4-0); e Fernando, 31'/2º.T (4-1).

BOTAFOGO:
1- Jefferson; 4- Gilberto, 3- Renan Fonseca, 2- Diego Giaretta e 6- Carleto; 5- Marcelo Mattos (21- Camacho, 18’/2º.T) e 8- Willian Arão; 10- Daniel Carvalho (19- Elvis, 12’/2º.T); 11- Sassá (17- Lulinha, 4’/2º.T), 7- Rodrigo Pimpão e 99- Bill. Técnico: René Simões. Suplentes não utilizados: 22- Renan, 13- Alisson, 14- Fernandes, 15- Luís Ricardo, 16- Tomas, 18- Henrique e 20- Diego Jardel.

CRB
Júlio César; Paulo Sérgio, Daniel, Audálio e Gleidson; Glaydson (Fernando, 18’/2º.T), Olívio, Leandro (Gerson Magrão, 27’/2º.T) e Clebinho (Kenedy 20’/2º.T); Maxwel e Daniel Cruz. Técnico: Alexandre Barroso.

Por: Thiago Hildebrandt.

AO MESTRE COM CARINHO: No aniversário de Nilton Santos, Fogão estreia em casa contra o CRB

Alvinegro e alvi-rubro se enfrentam as 16h30 deste sábado. Daniel Carvalho e Sassá deverão começar jogando



Aniversário do maior ídolo do clube, dia do Botafogo e estreia do Fogão em casa, na Série B. A partida deste sábado entre Botafogo x CRB tem todos os ingredientes para ser um grande jogo. O embate, que será disputado às 16h30 deste sábado no Nilton Santos, é válido pela segunda rodada da Segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

O árbitro da partida será o sul-matogrossense Paulo Schleich Vollkopf. Seus auxiliares serão Eduardo da Cruz e Claysson de Morais,, ambos também do MS. A partida será transmitida no FogoNotícias a partir das 16h.

MUDANÇAS PARA SEGUIR 100%

Apesar da vitória na estreia por 1 a 0 diante do Paysandu, o técnico René Simões parece não ter ficado muito satisfeito. Tanto que promoveu duas mudanças no time para a partida deste sábado, o comandante promoveu duas mudanças: Daniel Carvalho e Sassá, entraram nas vagas de Diego Jardel e Fernandes, respectivamente. E as mudanças também vieram no banco de reservas.

Os recém-contratados Gabriel Camacho e Lulinha integraram o time reserva no treinamento de ontem e deverão ser opções para a partida de logo mais.

- Provavelmente teremos modificações pela evolução de alguns jogadores. Os jogadores ganham a vaga dentro de campo, com treinos fortíssimos. Tive que fazer três coletivos, o que normalmente não faço. Temos jogadores com muita qualidade, dando dinâmica no treinamento - disse René, em entrevista coletiva.

Para a partida de hoje, os desfalques ficam por conta de Roger Carvalho - que segue se recuperando de lesão - e o atacante Jobson, suspenso por quatro anos pela FIFA.

FICHA TÉCNICA:

BOTAFOGO X CRB

Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 16 de maio de 2015 (sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (MS)
Assistentes: Eduardo Goncalves da Cruz (MS) e Claysson Vieira de Morais (MS)

BOTAFOGO: Jefferson; Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão e Daniel Carvalho (Elvis); Rodrigo Pimpão, Sassá e Bill
Técnico: René Simões

CRB: Júlio César; Paulo Sérgio, Daniel Marques, Audálio e Gleidson Souza; Glaydson Almeira, Leandro Brasília, Clebinho e Fernando; Maxwell e Zé Carlos (Daniel Cruz)
Técnico: Alexandre Barroso



Por: Igor Melo

SUB-20: CBF divulga tabela do Campeonato Brasileiro

Foto: Reprodução/Site oficial da CBF
Botafogo irá estrear contra o Palmeiras no dia 03/06, no Estádio Nilton Santos



O Campeonato Brasileiro sub-20 irá começar no próximo dia 03 de junho e a CBF divulgou na manhã desta sexta-feira em seu site a tabela detalhada da competição.

O Botafogo irá fazer a sua estreia no dia 03, quarta, contra o Palmeiras, no Estádio Nilton Santos. A partida será as 15h.

Diferente do Campeonato Brasileiro de profissionais, a competição sub-20 conta com quatro grupos com cinco times em cada. Avançam para a fase seguinte os dois primeiros colocados de cada grupo – formando assim, dois grupos de quatro times. Para a fase final, avançam os primeiros colocados de cada grupo.

Veja a tabela detalhada da competição, clicando AQUI.




Por: Igor Melo