Jefferson 387 e Luis Henrique 1

A última noite de sexta foi especial para o Botafogo. Muito além da manutenção do primeiro lugar da Série B. Muito além do retorno da vitória após duas rodadas. E muito além da goleada de cinco a zero em cima do Sampaio Correa. Todos esse motivos foram relevantes, mas houve dois fatos que marcarão a partida em nossa história: a partida de número 387 do nosso goleiro e ídolo Jefferson - entrando no top 10 dos jogadores que mais vestiram a gloriosa camiseta -, e a estreia do garoto Luis Henrique aos 17 anos e os seus dois primeiros gols no profissional.

Foto: Vitor Silva
Jefferson completou 387 partidas no Botafogo e empatou com o Osmar. Revelado pelo clube, o ex-zagueiro jogou entre 1970 e 1979, fazendo parte dos primeiros anos do longo jejum de 21 anos sem títulos do clube e vice-campeão carioca em 1971. Jogou no Atlético Mineiro em seguida - aonde foi pentacampeão mineiro e vice-campeão brasileiro em 1980 - e encerrou a carreira de jogador na Ponte Preta em 1986. Ainda fez parte da seleção brasileira de futebol olímpico nos Jogos de Munique, em 1972.

Jogando mais uma partida, nosso atual goleiro ultrapassará o ex-zagueiro. E no top-3 desse ranking, temos Nílton Santos (721 jogos), Garrincha (612 jogos) e Waltencir (453 jogos). Sendo assim, faltam apenas 66 partidas para o capitão igualar a marca de Waltencir, ex-lateral-direito e que jogou no Botafogo entre 1967 e 1976, sendo bi-campeão carioca e da Taça GB em 1967 e 1968 e campeão da Taça Brasil em 1968. Desde já fica a nossa torcida para que o Jefferson, bi-campeão carioca em 2010 e 2013, possa conseguir mais essa marca e que, juntamente, venham mais títulos para a nossa galeria de troféus.

Foto: Vitor Silva
Falando sobre o Luis Henrique. O garoto surgiu nesse ano de 2015 após se destacar na Copa do Brasil sub-17, fazendo 14 gols em 10 jogos e sendo o artilheiro máximo e vice-campeão da competição, perdendo a final nos pênaltis para o Vitória. Foi convocado para a seleção brasileira sub-17 em seguida e, no período que esteve vestindo a amarelinha, marcou 4 gols em 5 cinco jogos. Na última segunda-feira, regressou ao clube e treinou pela primeira vez com os profissionais.

Foi uma semana turbulenta. O Botafogo tinha perdido do Macaé na última partida, estava há dois jogos sem vencer e o atacante Bill reincidiu o seu contrato com o clube. De imediato, o Botafogo contratou o atacante Rafael Oliveira, ex-Botafogo-PB, e o mesmo era o principal candidato a assumir a titularidade na vaga do Bill.

Mas o atacante não foi regularizado em tempo hábil e o nosso técnico René Simões optou pela estreia do prodígio Luis Henrique, preterindo Henrique e Vinícius Tanque. Ouviu conselhos do nosso eterno Furacão Jairzinho às vesperas e, imediamente, recebeu o apelido de "Pequeno Furacão" por parte de imprensa. Todavia, acabou trazendo receio para uma parte da torcida com o risco de ser queimado.

Foto: Vitor Silva
Fez dois gols, iniciou a jogada de outro, teve o seu nome gritado exaustivamente antes das duas cobranças de pênaltis (convertidas por Pimpão e Carleto) e, ao ser substituído, foi ovacionado pelos presentes no estádio que, infelizmente, não eram tantos (apenas 6.794). Foi a sua primeira partida entre os profissionais. Os seus dois primeiros gols. Óbvio que nós - torcida, elenco e comissão técnica - temos que ir com calma e não exigir mais do que ele possa render. Mas após a sua estreia, temos o direito de sonhar e vislumbrar um grande futuro para um garoto que ainda não completou 18 anos de vida.

Luis Henrique demonstrou um bom entendimento com o Pimpão - agora, artilheiro da competição com sete gols após os seus dois de ontem - e essa dupla poderá render bons frutos ao time. Luis Henrique e Pimpão. Que a dupla LP possa se entrosar cada vez mais e, assim como o antigo vinil, jogar por música e "secar do povo as lágrimas, ajudando o mundo a viver em paz", como diria Paulo César Pinheiro no samba "Súplica", interpretado pelo seu parceiro João Nogueira.

 Avante, Luis Henrique!

Por: Thiago Hildebrandt.

Botafogo goleia com gols do estreante Luis Henrique e mantém a liderança isolada

O Botafogo aplicou a sua maior goleada até então na Série B ao vencer o Sampaio Corrêa, do ex-botafoguense Pimentinha - que nem chegou a vestir a nossa camisa em um jogo oficial -, por cinco a zero. Com o resultado, o time soma 23 pontos após dez jogos e mantém um ponto a mais que o Paysandu, vice-líder da competição. Na próxima rodada, o Glorioso visitará o Ceará no Castelão, terça, 7, 21h50.

Foto: Vitor Silva
O Sampaio Corrêa começou surpreendendo com mais posse de bola que o Botafogo. Já tinha chegado algumas vezes perto da nossa meta e o Pimentinha infernizava a vida do Carleto pela esquerda da nossa defesa. Inclusive, fez uma finalização de fora da área que assustou a torcida alvinegra. Mas aos seis minutos, em sua primeira finalização, Luis Henrique cabeceou após cruzamento de Pimpão para inaugurar o marcador: Botafogo 1 a 0.

Foto: Vitor Silva
Quase ampliou aos dez, após Pimpão avançar com a bola dominada e finalizar rente à trave. Entretanto, o time maranhense continuava a ter mais a bola em seus pés e dava trabalho ao goleiro Jefferson, que acabara de retornar da seleção brasileira após a Copa América. Aos 16 e aos 25 o nosso camisa 1 evitou o empate.

A partida era franca. Mesmo tendo menos tempo com a posse, o Botafogo chegava com perigo quando atacava. Aos 30 e 32, foi a vez do goleiro Rodrigo trabalhar após finalizações do Daniel Carvalho e do Tomas, respectivamente. E aos 35, o goleiro adversário falhou após afastar mal a bola com um soco e que acabou na cabeça do Arão, que finalizou para fora.

No minuto seguinte, a melhor chance dos visitantes. Lançamento para a nossa área, Carleto corta mal, a bola sobra nos pés do atacante adversário que, cara a cara, finalizou por cima do gol do Jefferson. Aos 38, dois bons lances do garoto Luis Henrique. Na primeira, escorou de letra após cruzamento do Pimpão pela direita para fácil defesa do goleiro e, na jogada seguinte, após bom avanço do Luis Ricardo pela direita, o camisa 9 finalizou de primeira, no contrapé do goleiro para ampliar o marcador.

Foto> Vitor Silva
Aos 42, Luis Henrique é lançado, avança com a bola dominada, finaliza e o goleiro defende. Quase o terceiro da joia. Aos 44, pênalti para o Botafogo. O zagueiro cortou com o braço um cruzamento rasteiro do Pimpão pela direita e que o árbitro acabou apontando para a marca da cal. Àquela altura, já era festa no Nílton Santos e a torcida pedia o garoto. Mas Pimpão cobrou e fez 3 a 0, placar final da primeira etapa.

Na volta do intervalo, o panorama muda pouco ao da primeira etapa. O Sampaio continua tendo mais a posse, contudo levando menos perigo ao gol alvinegro. Aos 21, Daniel Carvalho cobrou uma falta no meio do gol para fácil defesa. Esse foi seu último lance na partida, pois foi substituído no minuto seguinte pelo Elvis. Aos 26, Luis Henrique faz boa jogada pela esquerda, cruza para Tomas, o goleiro defende e, no rebote, Pimpão teve calma para limpar o lance e fazer um bonito gol: Botafogo 4 a 0. É o sétimo dele na competição em nove jogos e, até os jogos de ontem, artilheiro isolado da Série B.

Foto: Vitor Silva
Lulinha entra no lugar do Pimpão aos 30, Carleto cobra pênalti aos 32 sofrido pelo Lulinha para fazer o quinto do alvinegro e, aos 34, Luis Henrique sai para a entrada de Camacho e ser ovacionado por todo o estádio. Grande estreia! Daí em diante, foi esperar o apito final do árbitro para comemorar a volta da vitória para General Severiano após duas partidas.

Foto: Vitor Silva
Boas partidas do Pimpão, do Tomas e do Luis Ricardo. Daniel Carvalho esteve abaixo do que pode render. O sistema defensivo teve muito trabalho com o ataque do Sampaio e Carleto, principalmente, com o Pimentinha. E que noite do Luis Henrique! Em sua primeira partida como profissional, faz dois gols e participa da jogada de outro. O garoto mostrou que tem personalidade e estrela.

Que possa ser o surgimento de um grande jogador no futebol nacional.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 5 X 0 SAMPAIO CORRÊA

Local: Nílton Santos, no Rio de Janeiro (RJ).
Data / Hora: 03-julho-2015 / 21h50 (de Brasília).
Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (TO).
Assistentes: Leonardo Mendonça (ES) e Edson Glicério dos Santos (ES).
Renda/Público: R$ 113.310,00 / 6.794 presentes (6.058 pagantes).
Cartões amarelos: Edvânio, 21’/1º.T, e Wilian Simões, 30’/2º.T (Sampaio Corrêa).
Gols: Luis Henrique, aos 6'/1°.T (1-0) e aos 37'/1°.T (2-0), Rodrigo Pimpão, aos 44'/2°.T (3-0) e aos 26'/2°.T (4-0), e Carleto, aos 32'/2°.T (5-0).

BOTAFOGO: 1- Jefferson; 4- Luis Ricardo, 3- Renan Fonseca, 2- Roger Carvalho e 6- Carleto; 5- Diego Giaretta e 8- Willian Arão; 11- Tomas 10- Daniel Carvalho (19- Elvis, aos 21'/2°.T) e 7- Rodrigo Pimpão (17- Lulinha, aos 30'/2°.T); 9- Luis Henrique (15- Camacho, aos 33'/2°.T). Técnico: René Simões. Suplentes não utilizados: 22- Renan, 13- Alisson, 14- Jean, 16- Fernandes, 18- Henrique, 20- Gegê e 21- Vinícius Tanque.

SAMPAIO CORRÊA: Rodrigo; Daniel Damião, Luis Otávio, Edvânio e William Simões; Moisés, Diones, Nadson (Raí, aos 32'/2°.T) e Válber (Alex Maranhão, intervalo); Pimentinha (Vanger, aos 29'/2°.T) e Douglas. Técnico: Léo Condé.

Por: Thiago Hildebrandt.

REAGE, BOTAFOGO: Fogão recebe o Sampaio Corrêa visando retomar a liderança da Série B

Foto: Cristiano Andujar/Getty Images
Com a vitória do Paysandu na última terça, o Alvinegro caiu para a segunda posição, mas retoma a ponta em caso de resultado positivo na noite de hoje



Vinte e quatro anos depois, Botafogo e Sampaio Corrêa voltam a se enfrentar. Desta vez, as equipes se enfrentam pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, às 21h50 desta sexta-feira, no Estádio Nilton Santos.

Depois de tropeçar para o Boa Esporte em seus domínios e sofrer uma vergonhosa derrota por a 2 para o Macaé, em jogo que o Alvinegro foi totalmente pressionado, a partida desta noite pode amenizar os últimos acontecimentos, caso o Glorioso venha a obter um resultado positivo.

- Nós temos que fazer o nosso dever de casa, que é conquistar os três pontos dentro de casa e buscar pontos fora. Esse é o método da Série B e aqui no Estádio Nilton Santos nós já conhecemos o gramado e jogamos com o apoio da torcida, o que é de extrema importância para nós no momento. Temos que usar isso como incentivo para que a gente consiga demonstrar um bom futebol dentro de campo – afirmou Pimpão, em entrevista ao site oficial do Botafogo.

LUÍS HENRIQUE PODE FAZER SUA ESTREIA NO PROFISSIONAL

Além do retorno de Jefferson, a outra grande novidade da noite é o atacante Luís Henrique. Destaque do Glorioso no vice-campeonato da Copa do Brasil Sub-17, o atleta foi recentemente promovido ao elenco profissional e pode fazer a sua estreia hoje, já que Rafael Oliveira não conseguiu ser inscrito a tempo.

- Fiquei impressionado com o Luís Henrique, conversei com jogadores titulares, eles também ficaram. Pode ser que comece jogando. Vamos ver o que vai acontecer, a informação que eu tive, sobre o Rafael, é que estão correndo atrás da situação, para ele jogar. - disse René Simões, em entrevista coletiva.

Para a partida de logo mais, os desfalques no Glorioso ficam por conta de Sassá, Diego Jardel e Andreazzi, que se recuperam de lesão. O lateral-esquerdo Gilberto, que está com a seleção sub-22, também será desfalque.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO X SAMPAIO CORRÊA

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 3 de julho de 2015 (Sexta-feira)
Horário: 21h50(de Brasília)

Árbitro: Devarly Lira do Rosario (ES)
Assistentes: Leonardo Mendonca (ES) e Edson Glicerio dos Santos (ES)

BOTAFOGO: Jéfferson, Luis Ricardo, Roger Carvalho, Renan Fonseca e Carleto; Diego Giaretta, Willian Arão, Daniel Carvalho e Tomas; Rodrigo Pimpão e Rafael Oliveira (Luis Henrique)
Técnico: René Simões

SAMPAIO CORRÊA: Rodrigo, Daniel Damião, Luís Otávio, Edvânio e William Simões; Diones, Moisés, Válber e Nádson; Pimentinha e Douglas 
Técnico: Léo Condé



Por: Igor Melo

Coluna da Thaíssa Santos: 6 motivos parar ir ao jogo!



Olá alvinegros,

O Botafogo está a dois jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro, vem de um empate (para o Boa Esporte) e de uma derrota para o Macaé no último final de semana, com isso perdeu sua invencibilidade e a liderança, já que o Paysandu ganhou no meio dessa semana e foi a 22 pontos, nos passando. 

Estamos cientes de que precisamos reagir rapidamente, temos uma boa oportunidade nesta sexta-feira, recebendo o Sampaio Correia dentro da nossa casa, às 21h50min. 

O Glorioso terá uma grande responsabilidade nesta partida, pois precisamos fazer os três pontos e reagirmos na tabela. Mas não vamos enfrentar um adversário qualquer e isso faz a partida aumentar em dificuldade.Com certeza o Sampaio Corrêa vai tentar tirar proveito da nossa necessidade de ganhar o jogo e tentar se aproveitar de alguma possível falha para chegar ao gol. 

Com isso, o Botafogo vai precisar encontrar o equilíbrio para atacar sempre, pressionar o adversário, mas também sem ficar muito exposto no setor defensivo para não sofrer gols. 
 
RIO DE JANEIRO, RJ - 19.06.2015: BOTAFOGO X BOA - Torcida do botafogo durante Botafogo-RJ x Boa-MG pela 8a rodada do Campeonato Brasileiro Serie B no estádio Nilton Santos (Engenhão). (Foto: Celso Pupo / Fotoarena)

Nós temos OBRIGAÇÃO de vencer dentro de casa. E com isso vou listar alguns motivos para você, alvinegro, que desacredita fácil do time ir ao jogo amanhã:

O JOGO É NO NILTÃO!

OS INGRESSOS ESTÃO BARATOS! [SETOR NORTE R$20 e meia R$10 / SETROR SUL R$40 e meia R$20 / SETOR OESTE R$ 40 e meia R$20 / SETOR LESTE R$30 e meia R$ 15!]

SÓ TEMOS 3 DERROTAS NO ANO INTEIRO, NÃO VAMOS DEIXAR O TIME DE LADO AGORA!

TER O APOIO DA TORCIDA É IMPORTANTE!

SE GANHARMOS VOLTAREMOS PARA A LIDERANÇA! 

TEMOS UM BOM DESEMPENHO NO NILTÃO!!!!

                                      Por: Thaíssa Santos

Coluna da Thamyres Inácio: Arriba Y Avante

Olá alvinegros,

No último sábado 27/06 perdemos a invencibilidade, no Moacyrzão, onde o Macaé venceu por 4x2.

Mas com 20 pontos o alvinegro segue na liderança e caminhará lado a lado com a sua torcida em busca do seu maior objetivo.

Tendo marcado o próximo confronto para sábado 03/07 ás 21:50 no Estádio Nilton Santos, nossa morada.




Para próxima partida teremos uma novidade...

Nosso atacante Bill, deu adeus ao elenco nesta Segunda 29/06, uns alegam problemas pessoas. Mas torcedores que compareceram ao Moacyrzão, disseram que após sair vaiado, nada satisfeito, Bill fez gestos obscenos, o que causou uma grande revolta. E pode ter acarretado tal decisão.

 Avante meu Glorioso...

A ficha da primeira derrota no campeonato ainda não caiu, mas como todos sabem o tempo para lamentar-se é pouco e nosso foco agora é no Sampaio Corrêa, em voltar a vencer e se manter na liderança.

Para isso o time vai precisar mais uma vez da nossa voz, que vem sendo bastante decisiva.

Seja lá qual for a previsão do tempo, compareça, o Botafogo te chama mais uma vez para fazer uma linda festa e ajudar a conquistar esses 3 pontos.

Sexta é dia de muitos amigos e alegria redobrada, dia de jogar junto com o time, para que no fim possamos compartilhar de tal alegria, voltando ao nosso lugar, aquele mesmo, de onde jamais deveríamos ter saído. Quem vai, vai...

                                                     É lutando que se avança! 


Por: Thamyres Inácio

Com preços promocionais, ingressos para Botafogo x Sampaio Corrêa estão à venda

Foto: Departamento de artes/FogoNotícias
A venda dos ingressos para a partida entre Botafogo x Sampaio Corrêa, que acontecerá na próxima sexta-feira, 3, no Nilton Santos, começaram hoje. Com preços entre R$ 10 e R$ 40, as entradas podem ser adquiridas das 10h às 17h. Haverá entrada gratuitas para idosos e crianças com até 12 anos. Também haverá meia-entrada para estudantes. 25.034 ingressos serão colocados à venda para a partida.

Confira os preços e postos de venda:
Retirado do site oficial do Botafogo

PREÇOS:

- Norte: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia) - BOTAFOGO
- Sul: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia) - Sampaio Corrêa
- Leste Inferior: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia) - BOTAFOGO
- Leste Superior *: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia) - BOTAFOGO
- Oeste Inferior: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia) - BOTAFOGO
- Oeste Superior *: R$ 40 (inteira) / R$ 20 (meia) - BOTAFOGO
OBS: os setores superiores estão bloqueados. A abertura depende do volume de vendas nos setores inferiores

POSTOS DE VENDA: www.futebolcard.com

- De 10h às 17h
General Severiano- Av. Venceslau Brás, nº 72
Nilton Santos – (Bilheteria Norte – Botafogo), Rua das Oficinas s/n Portão 2
Caio Martins – Av. Presidente Backer s/nº - Niterói
Lojas Fanáticos – Av. Brasil, n° 10 Loja 112 (Centro Comercial Delfim Carvalho) - Araruama
Hawaii Sports - Av. Ayrton Senna, 3000, lj 1.092F (Via Parque) - Barra da Tijuca
Hawaii Sports - Rua Conde de Bonfim, 685 E/F/G - Tijuca
OBS: no dia do jogo, venda apenas em General Severiano de 10h às 13h e no Estádio Nilton Santos de 10h às 22h30
OBS²: A Bilheteria Oeste está em reformas e não funcionará para o público. Este setor será vendido na Bilheteria Norte

SÓCIOS

Sócios Sou Botafogo, dependendo do plano, e sócios proprietários titulares e adimplentes têm acesso gratuito através do chek-in, que já está aberto pelo link http://soubotafogo.bfr.com.br/ingresso! O check-in visa otimizar as vendas, ter controle sobre a quantidade de sócios que irão ao jogo e aumentar a qualidade do serviço.

No plano Botafogo no Coração + Desconto, o benefício é poder comprar ingresso com 50% de desconto. Todas as informações de acesso de sócios (torcedores e proprietários) estão disponíveis no site do Sou Botafogo!

INTERNET

A venda é pelo site www.futebolcard.com . Há promoção de 50% de desconto com Itaucard. O torcedor que pagar com Visa passa o cartão de crédito na catraca (Visa Passfirst). O torcedor que pagar com Mastercard tem que retirar os ingressos na bilheteria, no Estádio Nilton Santos, em General Severiano ou no Caio Martins. No dia do jogo, apenas no Estádio Nilton Santos.




Por: Igor Melo

'Padrinho' de Bill, René lamenta saída do camisa 9

Foto: Vitor Silva//SSPress
Parece que o técnico René Simões ainda não “aceitou” a saída do atacante Bill do Botafogo. Em entrevista ao Lance!Net, o treinador disse que não sabia da decisão tomada pelo atacante e lamentou perder mais uma peça para a disputa do restante da temporada.

- Não tive chance de conversar com o Bill. Tive a informação através do Antonio Lopes (gerente de futebol) que ele havia procurado o Botafogo e pedido a rescisão. Não me sinto muito confortável para comentar. Não sei que motivos geraram essa vontade do jogador. É ruim nesse momento perder. Já saiu o Marcelo Mattos por questões financeiras. Você vai perdendo a estrutura de uma equipe, mas há de se contornar isso – afirmou René

O Botafogo volta a campo na próxima sexta-feira, quando irá receber o Sampaio Correia, no Nilton Santos. Para a vaga de Bill, o Botafogo tem como opções o recém-contratado Rafael Oliveira, a promessa Luis Henrique, além dos atacantes Bill e Vinícius Tanque.




Por: Igor Melo

Além do "Macaenazzo"

No último sábado, tivemos o nosso "Maracanazzo", ou melhor, o nosso "Macaenazzo". Em uma partida irreconhecível por parte do nosso time, tivemos a nossa primeira derrota (Macaé 4 a 2) nesse campeonato de forma dolorosa, desonrosa e até vergonhosa. Perder faz parte de qualquer competição, mas perder do modo que perdemos, dói demais. O gol do Roger Carvalho ainda criou uma esperança para a reação de uma partida pífia, mas o quarto gol do Macaé calou esse último suspiro.

Foto: Vitor Silva.

"Fora, Renan! Fora, Luis Ricardo! Fora, presidente! Fora, René"! Calma. Vamos com muita calma. A derrota de sábado e o empate contra o Boa Esporte não podem apagar toda a campanha até a véspera da partida contra o time mineiro.

Infelizmente, o Botafogo somou apenas um ponto nos últimos seis disputados em 18 dias. É um fato. Entretanto, o Botafogo conseguiu somar nove pontos em nove disputados nas vitórias contra Paysandu, CRB e Vitória em 21 dias. Isso também é um fato. E tem que se levar em conta, também.

Desde a final do Carioca até a última partida da Série B, é notório (pelo menos imagino para boa parte da nossa torcida) que o time evoluiu. Taticamente e tecnicamente. Não, não acho o nosso atual time um primor, que atropelaria na Série A e desafiaria Barça e Bayern de forma igual. Mas tenho a convicção que o material humano disponível é condizente para que se faça um trabalho digno e recoloque o clube em seu lugar de merecimento.

Além do mais, não podemos esquecer de uma coisa primordial no futebol: do outro lado, há um adversário que entra em campo para somar pontos na partida. Sim, perdemos pontos para o Atlético-GO, Boa Esporte e, agora, Macaé. Times de menor expressão, ainda mais se comparar com a gloriosa e rica história de General Severiano. Mas estão do outro lado do campo dispostos a vencerem e temos que dar importância a isso.

A derrota em Macaé foi dolorida e, nessas horas, o tempo é o nosso melhor amigo. Tendo o tempo como o nosso aliado, ele nos ajudará a fechar essa cicatriz e nos alimentará de força e fé para a próxima partida contra o Sampaio Corrêa. Sim, ainda há vida na Série B. Ou você achou que tudo estava perdido?

A cada derrota (e confiem, elas virão até o final do ano e - pasmem! - até podendo ser mais dolorosas que essa) não podemos criar um universo de exageros em torno dele. Temos que fazer observações e refletir em cada uma delas, no modo da bondade, sem paixão. Caso contrário, iremos cair no erro citado anteriormente e, desse modo, criaremos um peso muito grande e desnecessário.

Hoje, o futebol está muito complexo e o Botafogo, atualmente, está tentando se enquadrar na modernidade do esporte. René tem conceitos muito bons e que já conseguiu aplicar alguns pontos em nosso time (leia mais em meu texto no meu blog pessoal clicando aqui). Por outro lado, ainda há dificuldade em outros, aonde a teoria não se faz na prática. O fato é que o Botafogo não está obsoleto em sua forma e tenta evoluir de acordo com as peças que há disponíveis, convicção essa obtida através de observações táticas e técnicas ao longo desse ano de 2015.


"Há coisas que só acontecem com o Botafogo". Crescemos ouvindo essa frase. Certa vez, Nelson Rodrigues disse "que há, no alvinegro, a emanação específica de um pessimismo imortal [...] e que no dia em que retirarem do torcedor alvinegro o inefável direito de sofrer [...] ele ficará inconsolável, como um ser que perde, subitamente, a sua função e o seu destino."

Eu, como botafoguense e cidadão, não tenho a função e, muito menos, o destino do pessimismo e do sofrimento. Se ponderarmos de forma minuciosa, podemos ter a convicção de que o ensinamento passado por pai, avô e torcedores mais velhos possa estar errado. Ou não? Há o dever da mudança. E quem iniciará isso?

É VOCÊ, TORCEDOR!

Nós somos a mudança e temos que aceitar essa obrigação. Difícil? Sim. Impossível? Nunca. E temos que tentar.

Sendo assim, você, botafoguense, compre o seu ingresso (ou melhor, associe-se), pegue a sua camisa alvinegra e vá ao Nílton Santos apoiar. Não me interessa os "poréns", apoie-se no amor que você devota por esse clube e é por ele que você irá ao estádio. O futebol é muito mais que meros resultados de dentro do campo. O futebol está... Ou melhor, o Botafogo está em nossa pele e é por ele que o nosso coração pulsa, que a adrenalina sobe, que a nossa garganta grita.

Para que esse time aí abaixo seja digno dos aplausos que receberá a cada final de partida. Independente do resultado.

Foto: Vitor Silva.
 Por: Thiago Hildebrandt.

Botafogo sofre dura derrota mas continua como o líder isolado da Série B

O Botafogo sofreu a sua primeira derrota na competição (Macaé 4 a 2) e se manteve na liderança isolada (20 pontos) graças a um gol do ABC aos 41 minutos da segunda etapa (gol de Edno, ex-Botafogo) no empate contra o Náutico. Agora, o vice-líder é o Paysandu com 19 pontos e o Botafogo está a três pontos somente do quinto colocado, América-MG, com 17 pontos. Na próxima rodada, o Botafogo receberá o Sampaio Corrêa no Nílton Santos na sexta-feira, 3, 21h50.

Foto: Vitor Silva
 O Botafogo iniciou o jogo com Andreazzi e Fernandes nos lugares de Giaretta (suspenso pelo terceiro cartão) e Elvis, respectivamente. E aos 32 minutos do primeiro tempo com o placar de Macaé 3 a 0 (dois de Anselmo, aos 18 e aos 22, e um Pipico, aos 32), dá para ter a noção da partida medíocre que o time vinha fazendo. Todos os gols foram de cabeça, pelo lado esquerdo da nossa defesa e com erros de posicionamentos crassos.

Foto: Vitor Silva

René queimou duas alterações antes do intervalo, colocando Lulinha e Daniel Carvalho nos lugares de Fernandes e Diego Jardel, respectivamente. Mesmo não melhorando na partida, o time ainda teve uma grande chance de diminuir o marcador antes do intervalo, em cabeçada do Gilberto na pequena área em cima do goleiro aos 42.

Na volta, com quinze minutos de etapa, o placar já era 3 a 2 Macaé, pois o Botafogo diminuíra com Daniel Carvalho, aos 11, e com Roger Carvalho, aos 15. A partida continuava ruim, mas estava franca e com emoção ao torcedor, que vinha com a esperança do empate e até da virada.

Foto: Vitor Silva   
Sem organização dos dois lados, René utilizou a sua última cartada ao tirar o (inoperante) Bill para a entrada do garoto Vinícius Tanque no ataque aos 18. O ritmo foi diminuindo, diminuindo, até que a defesa botafoguense voltou a falhar e Pipico fez o segundo dele, aos 28: 4 a 2 Macaé, dando números finais no placar da partida.

Aos 39, Gilberto foi expulso de forma direta pois o árbitro entendeu que ele entrou de forma maldosa no adversário. Com dez, o Botafogo viu o Macaé gastar o tempo trocando passes e a torcida adversária gritar "olé" nas arquibancadas até o apito final.

Dessa vez, serão apenas seis dias entre essa partida e a próxima, ou seja, será menos tempo que as duas últimas e que o Botafogo tropeçou (um ponto em seis disputados). Ainda assim, será quase uma semana para que René e seus comandados intensifiquem mais nos trabalhos e também tenham uma inspiração maior que os últimos tropeços.

Nosso técnico foi para casa com a cabeça inchada após regressar de Macaé.

Foto: Vitor Silva  
Por: Thiago Hildebrandt.

RAPIDINHA: BILL NÃO É MAIS ATLETA DO BOTAFOGO (GLÓRIA A DEUS!)

Foto: Vitor Silva/SSPress
A situação do atacante Bill ficou insustentável no Botafogo. Após as péssimas atuações com a camisa 9 do Botafogo e o ato de indisciplina no próximo sábado, o clube rescindiu o contrato com o jogador, que já não treina mais com a equipe. O jogador informou que tem uma proposta do exterior e alegou não estar à vontade no clube. A rescisão contratual do atacante foi confirmada pelo presidente do Alvinegro, Carlos Eduardo Pereira. 



Por: Igor Melo